Economia – Blog do Fábio Cardoso

Economia

Nascidos em janeiro e fevereiro podem sacar o PIS na próxima quinta (18) Benefício

Trabalhadores nascidos nos meses de janeiro e fevereiro vão poder sacar o pagamento do Abono Salarial (PIS – Programa de Integração Social) calendário 2017/2018, ano-base 2016, a partir da próxima quinta-feira (18).

Ao todo 3.494.140 pessoas têm direito a R$ 2.483.259.922,00. Os valores variam de R$ 80 a R$ 954, conforme o tempo de trabalho em 2016. Quem tem conta individual na Caixa com saldo acima de R$ 1,00 vai receber o crédito automático já a partir desta terça-feira (16).

Para saber o valor e se tem direito ao benefício, o trabalhador pode fazer a consulta no Aplicativo Caixa Trabalhador, no site da Caixa (www.caixa.gov.br/PIS) ou pelo Atendimento Caixa ao Cidadão: 0800 726 0207.

Os pagamentos começaram em julho de 2017. Quem tem direito aos recursos poderá retirá-los até 29 de junho deste ano. A Caixa disponibiliza R$ 15,7 bilhões para 22,1 milhões de beneficiários em todo o calendário.


Contas de energia atrasadas agora podem ser pagas no cartão, segundo Celpe

Uma nova modalidade de pagamento para os clientes com contas atrasadas foi lançada pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). Agora, os usuários podem pagar suas contas parceladas em até 12 vezes no cartão de crédito. O pagamento poderá ser feito por consumidores com duas ou mais faturas vencidas, com parcela de no mínimo R$ 5 cada uma.

Já em funcionamento, a modalidade permite que o usuário efetue o valor do débito através do site da empresa. “A operação se assemelha a uma compra online. O cliente pode dividir a dívida por cartões das bandeiras Visa, Mastercard e Hiper e não é necessário fazer pagamento de entrada”, explicou o gerente comercial da Celpe, Pablo Andrade. Os usuários podem usufruir da novidade nas lojas de atendimento da Celpe.

Andrade acredita que a nova modalidade de pagamento deve diminuir o número de inadimplentes, que é de 2% do faturamento. “A intenção é criar mais uma facilidade. Esperamos uma boa aceitação, principalmente pela comodidade do cliente não precisar ir para as lojas. A adimplência, hoje, está em torno de 98% do faturamento. A empresa tem a intenção de reduzir aumentar ainda mais esse número”, pontuou Andrade.

Petrobras anuncia queda nos preços da gasolina e do diesel

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira, 12, um novo reajuste para os combustíveis, com queda de 0,70% no preço da gasolina nas refinarias e recuo na mesma porcentagem no preço do diesel. Os novos valores valem a partir deste sábado, dia 13.

A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho de 2017. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.

Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente.

Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.(Diario de PE)

Balança comercial tem saldo positivo na 1ª semana de 2018

Na primeira semana de janeiro de 2018, a balança comercial brasileira teve saldo positivo de US$ 513 milhões, resultado de exportações de US$ 2,957 bilhões e importações de US$ 2,444 bilhões. O resultado foi divulgado, nesta semana, pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Segundo a pasta, a venda de produtos para o exterior avançou 9,1% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Entre os itens mais vendidos estão aviões, tubos de ferro fundido, motores e turbinas para aviação, óxidos e hidróxidos de alumínio e torneiras. De acordo com o diretor do Centro de Economia Mundial da Fundação Getúlio Vargas e ex-presidente do Banco Central, Carlos Langoni, este resultado deve continuar evoluindo de forma positiva e pode fazer com que a economia brasileira se beneficie cada vez mais da recuperação da economia mundial.

“Não só o fato do saldo comercial continuar sólido e deve evoluir ao longo do ano de uma maneira bastante positiva, mas reflete a importância do acesso ao comércio exterior, do acesso aos novos mercados, mas a capacidade que tem a economia brasileira de se beneficiar da recuperação da economia mundial, permitindo uma diversificação da nossa pauta de exportações que vai além de commodities.”

Carlos Langoni acredita também que exportações neste ano devem ser bem mais significativas do que em 2017.

“As exportações são uma importante alavanca para o crescimento brasileiro este ano, que deve ser bem mais expressivo do que aquele observado no ano passado.”

Os semimanufaturados também tiveram participação nesse resultado. Foi o caso do comércio de ferro e aço, celulose, ferro fundido, ferro-ligas, catodos de cobre.

 

Receita abre consulta a lotes residuais do Imposto de Renda de 2008 a 2017

A Receita Federal abre nesta segunda-feira (8) consulta ao lote residual de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física de janeiro. Ao todo, serão desembolsados R$ 310 milhões para declarações de 2008 a 2017, incluindo 165,9 mil contribuintes que estavam na malha fina, mas regularizaram as pendências com o Fisco.

A lista com os nomes estará disponível a partir das 9h no site da Receita na internet. A consulta também pode ser feita pelo Receitafone, no número 146. A Receita oferece ainda aplicativo para tablets e smartphones, que permite o acompanhamento das restituições.

As restituições terão correção de 6,73%, para o lote de 2017, a 101,02% para o lote de 2008. Em todos os casos, os índices têm como base a taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada entre a entrega da declaração até este mês.

O dinheiro será depositado nas contas informadas na declaração no próximo dia 15. O contribuinte que não receber a restituição deverá ir a qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para ter acesso ao pagamento. (Agência Brasil)

Auditoria no Bolsa Família identifica R$ 1,3 bilhão pagos de forma indevida

O Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) fez uma auditoria e identificou fraude em quase 346 mil cadastros do programa Bolsa Família. Além disso, foi constatado que cerca de R$ 1,3 bilhão foram pagos em benefícios indevidos durante 2 anos.

Segundo o coordenador-geral de Auditoria da Área de Desenvolvimento Social, João Gabriel Pereira, a CGU também fez uma comparação entre as rendas registradas em outras bases de dados oficiais com aquelas declaradas no Cadastro Único, para identificar aquelas famílias que teriam fornecido informações falsas.

“Como consequência deste trabalho foi verificado, por meio de cruzamento de dados, que famílias apresentavam inconsistências com base em outras bases de dados sociais, que teriam sido ocasionado no momento do cadastro. Com estes cruzamentos, no momento da declaração, foram identificadas divergências. Estas divergências podem implicar em prejuízo de até R$ 1,3 bilhão pelo pagamento indevido de benefícios.”

Como resultado da auditoria, foram identificadas que (mais…)

Brasil vai ter mais impostos caso reforma da Previdência não seja aprovada, garante base governista

Instalação dos trabalhos da primeira sessão legislativa ordinária da 55ª Legislatura do Poder Legislativo. O primeiro-secretário da Mesa do Congresso, deputado federal Beto Mansur (PRB-SP), lê mensagem presidencial. Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Descanso é uma palavra que não existe no recesso parlamentar da tropa de choque do governo Temer. Em ritmo acelerado, os deputados que assumiram a liderança a favor da reforma da Previdência estão em busca do mínimo de 308 votos para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, de 2016.

Até dezembro, a base tinha quase 270 votos favoráveis – pelo menos é o que garante o vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Beto Mansur (PRB-SP). Segundo o parlamentar, até fevereiro, a contagem subirá para, pelo menos, 320 favoráveis. “Está faltando voto e está faltando compromisso dos deputados e deputadas para que votem essa reforma que é extremamente necessária para o Brasil”, cobra Mansur.

Beto Mansur garante que a (mais…)

Preços da gasolina e do diesel caem nas refinarias

Os preços da gasolina e do diesel – comercializados nas refinarias – recuaram hoje (4) 1,4% e 1,9% respectivamente, de acordo com informação da Petrobras. Ontem (3) a gasolina havia diminuído 0,1% e o diesel aumentado 0,6%.

As variações de preço fazem parte de reajustes frequentes praticados pela Petrobras, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”, segundo a estatal.

O preço final ao consumidor, nas bombas, dependerá de cada empresa revendedora e dos próprios postos de combustíveis. O histórico das últimas variações praticadas pela Petrobras está disponível na página da estatal na internet. (Fonte: Agência Brasil)

Retomada da economia: balança comercial atinge número histórico em 2017

Em 2017, o Brasil fechou o saldo da balança comercial com resultado recorde. Dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços divulgados nesta segunda-feira (2) mostram que o País teve um superávit (exportações maiores que as importações) de US$ 67 bilhões. Esse é o maior valor atingido desde o início da série histórica, em 1989.

Em comparação com 2016, a balança comercial mostra um crescimento de 40,5%. Segundo a pasta, esse resultado foi formado pela diferença entre exportações de US$ 217,7 bilhões e importações de US$ 150,7 bilhões.

No caso das vendas ao exterior, os destaques ficaram com as exportações de produtos básicos (+28,7%), com maiores embarques de petróleo em bruto, minério de ferro, soja em grão, minério de cobre, milho em grão, carne bovina, entre outros.

Já no  grupo dos semimanufaturados, que avançou 13,3% no período, os maiores aumentos decorreram nas vendas de semimanufaturados feitos de ferro ou aço, ferro fundindo, madeira serrada, ferro-ligas, celulose, óleo de soja em bruto e açúcar em bruto.

Por fim, foi registrado um crescimento de 9,4% na venda de produtos manufaturados. Isso ocorreu, principalmente, por exportações mais expressivas de óleos combustíveis, máquinas para terraplanagem, tratores, automóveis, laminados planos, veículos de carga, óxidos/hidróxidos de alumínio, chassis com motor, autopeças, entre outros.

Países compradores

No ano passado, a China permaneceu a principal compradora de produtos brasileiros, gerando um saldo comercial de US$ 50,2 bilhões. Em seguida, os maiores destinos das exportações foram Estados Unidos (US$ 26,9 bilhões), Argentina (US$ 17,6 bilhões), Países Baixos (US$ 9,3 bilhões) e Japão (US$ 5,3 bilhões).

 

Proprietários de veículos já podem consultar valor do IPVA 2018

Os proprietários de veículos em Pernambuco já podem consultar o valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores no site do Detran.

Para fazer a consulta, a pessoa deve acessar o site do Detran e digitar a placa do veículo no espaço “consultar placa”. Em seguida, clicar em “detalhamento de débito” e consultar o valor. Caso o proprietário do veículo escolher fazer o pagamento em cota única, será dado a ele um desconto de 7%.

Os veículos de placas terminadas em 1 e 2 têm até o dia 8 de fevereiro para fazer o pagamento em cota única. Caso opte por dividir, os vencimentos são os dias 8 de fevereiro, 8 de março e 9 de abril. O pagamento para os automóveis de placas 3 e 4 começam 16 de fevereiro. Os de 5 e 6 têm início no dia 20; 7 e 8 no dia 23 e 9 e 0 no dia 28.

Redução

O IPVA 2018 teve uma redução média de 3% em relação a 2017. Isso porque a correção do imposto é atrelada à tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Aplicáveis (Fipe), segundo a qual o valor venal dos veículos caiu 3% em 2017 se comparado ao ano anterior.

Salário mínimo de R$ 954 entra em vigor

O novo salário mínimo começa a valer hoje (1º). Decreto assinado pelo presidente na última sexta-feira (29) fixa o seu valor em R$ 954, um aumento de R$ 17. É o menor reajuste do salário mínimo em 24 anos. O valor é inferior ao estimado anteriormente pelo governo, que era R$ 965.

O reajuste foi mais baixo porque a fórmula de correção leva em conta a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Como o resultado do PIB de 2016 foi negativo, o reajuste do salário mínimo foi calculado apenas pelo INPC, estimado pelo governo em 1,81%.

Cerca de 45 milhões de pessoas no Brasil recebem o salário mínimo, entre aposentados e pensionistas, cujos benefícios são, ao menos em parte, pagos pelo governo federal. A atual fórmula de reajuste do salário mínimo foi criada em 2012, ainda no governo da então presidente Dilma Rousseff, e deve valer até 2019. Como o reajuste ficou abaixo da estimativa anterior, o governo deve economizar cerca de R$ 3,3 bilhões em gastos este ano. (fonte: Agência Brasil)

Brasil deve abrir meio milhão de vagas de emprego formais em 2018

A economia está reagindo e os empregos começam, aos poucos, a ressurgir. Após dois anos de recessão, não há dúvidas de que a recuperação do mercado de trabalho será lenta e gradual, tal como o ritmo de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Em 2017, o mercado informal ajudou no processo de redução da massa de desempregados, efeito que deve se repetir no próximo ano, incluindo alguma melhora também sobre o mercado formal.

Pelo avanço da geração de riquezas, a criação de vagas vai se manter em trajetória ascendente em 2019. Mas, para isso, há desafios que precisarão ser cumpridos. Não somente a atual política econômica, como também o próximo presidente da República, deverá buscar o equilíbrio das contas públicas, a fim de evitar a perda da confiança dos agentes econômicos, e a manutenção do resgate de investimentos.

A depender de uma sinalização bem-feita da política fiscal, o economista Bruno Ottoni, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), prevê a criação líquida de cerca de 514,5 mil vagas formais em 2018, e de 771 mil postos em 2019. Ou seja, as admissões superarão as demissões em quase 1,3 milhão de vagas no acumulado dos dois anos. Um sinal de que a formalização voltará a crescer.

Em 2019, a taxa média de desocupação, segundo o Ibre, deve encerrar o ano em 11,9%. Uma ligeira desaceleração em relação a 2018, quando a média deve ficar em 12,4%. Tudo pode variar, para uma desaceleração maior — a depender de uma recuperação mais rápida da economia — ou para um aumento das projeções — a depender do ajuste das contas públicas —, alerta Ottoni.

“A sinalização de um cenário fiscal mais comportado ajuda os juros a ficarem mais baixos, gerando mais dinâmica positiva. Investir se torna uma alternativa mais viável e a captação de recursos mais barata no mercado de crédito para gerar investimentos. Uma sinalização contrária geraria um efeito oposto”, adverte.

Estímulo

O ritmo de recuperação do mercado de trabalho será ainda mais lento do que qualquer outro componente da economia. Como a geração de empregos é muito dependente da confiança e das expectativas das empresas, é necessário que a economia mantenha o ritmo de crescimento para que as empresas se sintam estimuladas a investir. Seja coma a criação de novos parques industriais, na inauguração de novas lojas, seja na expansão de alguma unidade empresarial. Efeito que tende, naturalmente, a elevar a necessidade de ampliação da mão de obra.

Os primeiros sinais de reação da economia já foram dados. Com a desaceleração da inflação e queda dos juros, o consumo está, gradualmente, melhorando. O aumento da demanda é fundamental para que as famílias gastem com bens e serviços, e, consequentemente, estimulem as indústrias a produzirem mais. Para garantir a sustentabilidade desse quadro, o equilíbrio fiscal é imprescindível. E uma reforma da Previdência se faz mais do que necessária.

Sem ao menos uma sinalização aos mercados de que as contas públicas serão equacionadas, os investidores podem (mais…)

Temer reduz reajuste do mínimo em R$ 11 e valor cai para R$ 954

No mesmo dia em que amplia com recursos do Fundo de Participação dos Municípios  (FPM) em mais R$ 2 bilhões, o presidente Michel Temer tira R$ 11 do aumento do salário mínimo previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pelo Congresso Nacional no último dia 14, de R$ 965.

Pelo decreto que deverá ser publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) nesta sexta-feira, o salário mínimo que entrará em vigor a partir de janeiro será de R$ 954.

O texto da LOA aprovado pelo Congresso prevê crescimento de 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2018, dado que deverá ser revisado no próximo relatório de avaliação bimestral do Ministério do Planejamento, pois o governo elevou de 2% para 3% a estimativa de expansão da economia no próximo ano.

O orçamento ainda prevê uma meta fiscal menor do que a prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de deficit para as contas do governo federal, passando de um rombo de até R$ 159 bilhões para R$ 157,3 bilhões.

Para especialistas, o cumprimento dessa meta não está 100% garantido, porque o governo ainda depende de medidas que não foram aprovadas pelo Legislativo ou que foram suspensas pelo Supremo Tribunal Federal  (STF), como a do adiamento do reajuste dos servidores para 2019. E, ainda, a lei que estende o Repetro (regime de incentivo ao setor de petróleo) até 2040, a MP 795/2017, publicada hoje no DOU deverá gerar uma renúncia acima dos R$ 5,4 bilhões estimados inicialmente pela proposta do Executivo enviada em agosto.(Diaro de PE)